Orientação aos/às Pastores/as sobre negociação de dívidas salariais em caso de mudança Pastoral

CGE/025/2017

 

 I- O/A Pastor/a que estiver saindo com dívidas salariais deverá apresentar ao/a pastor/a que o/a substitui um relatório contendo as especificações das dívidas assinadas pelo/a coordenador/a do MAAD e Tesoureiro/a.

II– O/A Superintendente Distrital deverá receber cópia desse relatório, e ser informado/a da negociação final.

III- A Negociação se dará após seis meses do início da gestão do/a novo/a pastor/a, em reunião com os/as pastores/as em questão, Coordenador/a do MAAD, Tesoureiro/a e mais um representante da CLAM.

IV- A dívida será parcelada de acordo com a realidade financeira da igreja local.

 

Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 2017.

Bispo Paulo Rangel dos Santos Gonçalves e Superintendentes Distritais de 2017