RETIFICAÇÃO DE DECLARAÇÃO

CGE/023/2017

RETIFICAÇÃO DE DECLARAÇÃO

O Revmo. Bispo Paulo Rangel dos Santos Gonçalves, presidente da Primeira Região Eclesiástica, esclarece que durante a apresentação do relatório da Comissão Ministerial Regional na terceira sessão do 43° Concílio Regional, o requerimento de Márcio de Souza Pedrada para readmissão ao período probatório à Ordem Presbiteral foi declarado como rejeitado pelo Concílio por não ter alcançado 2/3 de votos favoráveis do plenário, conforme requer artigo 33, em seu parágrafo 1º, dos Cânones 2017-2021, que trata do reingresso de ex-membro da Ordem Presbiteral excluído por julgamento. Entretanto, após obter maiores informações sobre o caso, resta atestado que o requerente não foi excluído por julgamento, logo não se aplica a exigência de 2/3 dos votos favoráveis, mas apenas o “voto favorável, por escrutínio, da maioria do plenário do Concílio Regional”, conforme estabelece o inciso V do mesmo artigo 33, o que de fato foi obtido pelo requerente. Assim, em obediência aos Cânones e como garantia da justiça, que é um valor áureo do Evangelho, restabeleço a vontade expressa do plenário e declaro que Márcio de Souza Pedrada obteve voto favorável, por escrutínio, da maioria do plenário do Concílio Regional para reingressar no período probatório à Ordem Presbiteral. Junto com esta retificação de declaração, ressalto que o requerente estará submetido ao processo de nomeações de acordo com a disponibilidade de vagas, conforme todos/as aqueles/as que pleiteiam ingressar no período probatório à Ordem Presbiteral.

“Registre-se e cumpra-se.”

 

Rio de Janeiro, 24 de novembro de 2017.

Bispo Paulo Rangel dos Santos Gonçalves
Presidente da 1ª Região Eclesiástica