Doutrina da Santificação ou Perfeição Cristã

Introdução

O termo “santificação” tem dois sentidos básicos: o primeiro entende a santificação como uma posição, estado ou relação e é traduzido por “separação”, “corte”, “consagração para uso exclusivo”. Era santificado tudo o que era separado do comum ou secular, para uso sagrado.

O segundo significado diz respeito à condição, estado, ou processo que leva a uma transformação interna e que resulta em pureza, retidão moral e pensamentos santos expressados por meio de uma vida de piedade e de bondade, em relação a Deus e ao próximo.

Textos Bíblicos

• Mt 5:43-48 – O aspecto da santificação através do amor.
• Fl 2:5-11 – Ter a mente de Cristo, a mente de abnegação e de esvaziamento, tudo em benefício de outrem.
• Ef 5:25-27 – Cristo santifica sua Igreja ao lhe dar sua Palavra de verdade, amor e libertação.
• Hb 12:10 e 14 – A santificação, incluindo a pureza de coração é essencial à salvação final.

2 – A SANTIFICAÇÃO NO PENSAMENTO DE JOÃO WESLEY:

Para Wesley, a Santificação e Perfeição Cristã, “são dois nomes para definir a mesma coisa. Não há perfeição na terra. O ser humano tem sempre necessidade de crescer em graça e avançar diariamente no conhecimento e no amor de Deus”. (Sermões de Wesley, vol. 2, pg 286).

Não existe, nesta vida, uma perfeição tal que implique na dispensa da obediência dos mandamentos de Deus e da prática do bem a todos os seres humanos, enquanto há tempo. Enquanto vivermos estaremos sujeitos à ignorância e ao erro nas coisas não essenciais à salvação, bem como às tentações e fraquezas próprias de nosso corpo corruptível.

3 – EM QUE SENTIDO PODEMOS ALCANÇAR A SANTIFICAÇÃO OU A PERFEIÇÃO CRISTÃ?

João Wesley entende por uma pessoa que alcançou a santificação ou perfeição cristã “aquele em quem existe a mente de Cristo e que anda como Cristo andou; aquele que tem as mãos limpas e o coração puro, que foi lavado de todas as impurezas, que não é motivo de tropeço para os outros”. É aquele sobre quem o pecado não tem mais domínio (Romanos 6:11).”

Em I Jo 5:18 lemos: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado, antes, aquele que nasceu de Deus o guarda, e o maligno não o toca”.

4 – COMO SE REVELA A SANTIFICAÇÃO?

A santificação se revela através da vida da pessoa que pode afirmar: “estou crucificado com Cristo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”.

Esta pessoa ama a Deus e o serve com alegria; ama a seu próximo como a si mesmo. E isto se expressa por sua misericórdia, bondade, mansidão, tolerância, bem como na prática das obras de fé e amos. Tudo quanto faz é em nome, no amor e no poder de Cristo.

5 – A SANTIFICAÇÃO É OBRA DO ESPÍRITO SANTO:

O Espírito Santo habitando em nós, conduz o processo da santificação que se inicia com a fé em Jesus Cristo, o perdão dos pecados e a regeneração de nossa vida.

O Espírito Santo santifica nossa vontade de tal maneira que passamos a escolher o BEM e dizer NÃO ao mal e ao pecado. Fica-se livre para não se cair em tentação. Nossa opção passa a ser a de Cristo; nossa vontade e nosso viver só tem sentido se são a vontade e o viver do nosso Mestre.

O Espírito Santo leva-nos a traduzir a santificação em OBRAS (= SERVIÇO). Não é a santidade buscada em conventos, isoladas das aflições e tentações do mundo. Nem é aquela que se nutre na comunhão com Deus e com os irmãos da fé, como em um refúgio, isolando-se e alienando-se das necessidades dos outros que estão fora do círculo dos cristãos.

O amor transborda de tal maneira nos corações das pessoas santificadas pelo Espírito Santo que é impossível a elas ficar quietas perante a injustiça, a falsidade e todas as outras necessidades das criaturas de Deus.

6 – CONCLUSÃO

Ansiar pela santificação é ter um objetivo overnando todos os nossos sentimentos. É querer dedicar a vida a Deus e devotar tudo o que somos a Ele. É querer ter a mente de Cristo que nos capacita a andar como Ele andou; é ser livre para escolher sempre o bem e não pecar. É ter tanto amor que amar passa a ser tão natural como respirar.