Discipulado

Apresentação

O Ministério Regional do Discipulado tem como objetivo ser suporte ao bispo Paulo Lockmann e às Regiões, atuando como agente motivacional e ajudando na consolidação das experiências com discipulado advindas de cada Região. Para tal, tem promovido e auxiliado no compromisso com o avanço missionário que a Igreja Metodista assumiu em seu último Concílio Geral.

O discipulado é definido pela Igreja Metodista como um estilo de vida em uma relação pessoal e comprometida onde um discípulo mais maduro ajuda outros discípulos de Jesus a se aproximarem mais Dele e assim frutificarem.

Todos aqueles que desejam fazer discípulos precisam estar dispostos a investir a sua vida na formação de outros, pois o discipulado só acontece através de relacionamentos pessoais e comprometidos, o que implica tempo junto entre discípulo e discipulador.

O discipulado que propomos para uma igreja ministerial procura desenvolver suas ações em três ênfases, conforme descrito no Plano Nacional Missionário, em uma de suas ênfases “Promover o discipulado na perspectiva da salvação, santidade e serviço”.

Se o discipulado não cumprir a missão de ganhar vidas, transformar caráter e construir pessoas para o plano de salvação de Deus através de Jesus ficara devendo sua missão principal.

Isso significa que a salvação é a graça de Deus para a humanidade, é a base da fé crista. A santificação não é um caminho opcional para o metodista, é o compromisso cristão que se inicia com a aceitação da graça salvadora em Cristo Jesus.

https://www.facebook.com/discipulado1re

Visão

As sociedades não eram senão "um grupo de homens procurando o poder de piedade, unidos para orarem juntos, para receberem a palavra de exortação e para vigiarem uns pelos outros em amor, a fim de que possam auxiliar-se mutuamente a conseguir a sua salvação.

João Wesley

A visão de grupos pequenos é extraordinária. É a melhor maneira de unir discipulado, cuidado ao próximo e evangelismo.

Há um sistema de apoio e treinamento para encorajar vidas e crescimento.

Une as pessoas por meio de relacionamentos.

Envolve um ambiente em que a verdade se encontra com a vida.

Proporciona pastorado bem equilibrado, em que as pessoas recebem amor e são discipuladas.

A igreja com grupos pequenos deverá necessariamente ter seu início no pastor (a) responsável pelo ministério local. Se dele não partir a iniciativa, os grupos pequenos não poderão se desenvolver, pois o (a) pastor (a), sendo discipulador principal, é exemplo a ser seguido para o sucesso da visão ou fracasso e não implantação da mesma.

O (a) pastor (a) buscará levantar seus discípulos principais para constituir um grupo de liderança ministerial, o qual vai gerar, a partir de si, todos os outros grupos de discípulos na Igreja local, constituindo na mesma um organismo vivo grandioso. Cada discípulo do(a) pastor (a), após o discipulado e treinamento adequado, levantará os seus Grupos Pequenos.

Os ministérios e grupos societários locais deverão estar totalmente envolvidos com a visão de discipulado e grupos pequenos. Isso vai requerer do (a) pastor (a) um total envolvimento, bem como a busca de estratégias que levem toda igreja local a participar e a amar a visão de discipulado e grupos pequenos, pois é algo profundamente bíblico; essa é a visão de Jesus, revelada pelo Espírito Santo a João Wesley, na Inglaterra, no século XVIII. Todos devem estar envolvidos: crianças, juvenis, jovens, mulheres, homens, terceira idade, pois a ordem de Jesus foi bem clara para Igreja: “Ide e fazei discípulos”, e não meramente membros: Ninguém deve ficar de fora desse novo mover do Espírito sobre sua Igreja, pois todos nós somos chamados por Deus em Cristo Jesus para sermos seus discípulos (as).

Devemos também entender que esta visão de Discipulado e Grupos Pequenos é também familiar, ou seja, deve ser desenvolvida com toda família. Devemos falar da visão de Discipulado e Grupos Pequenos dos púlpitos, (através dos sermões), em retiros, seminários internos trimestrais, palestras. Enfim, devemos amar, conservar e divulgar a visão de Deus para que a Igreja venha a entender, participar, amar e frutificar.

A Igreja com grupos pequenos desenvolverá programas e metas, sempre visando ao seu crescimento até impactar a sua cidade e a sua nação. Uma Igreja com grupos pequenos terá sempre sua membresia multiplicada de forma maravilhosa. Deus ama esta visão e nos tem dado como modo de vida.

Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenando. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. Mateus 28.18-20

Rev. Carla Simone Ferreira Alves Rosa

Coordenadora do Ministério Regional de Discipulado

Rev. Clinger Cosme Campos

Secretário Executivo para o Curso de TDM

Atividades

Retiro de pastores novos com ênfase na prática do discipulado com pastores de até 5 anos de ministério.

Produção de material manual de iniciação e orientação do discipulado, lançado em 2014, com vistas à motivação e instrução acerca da dinâmica do discipulado. Ele visa fornecer elementos básicos do discipulado e de maneira objetiva esclarece os passos essenciais para a sua implantação. E, também, reformulamos os fascículos do TDM que agora se encontra em 3 volumes.

Encontro Regional do Discipulado

Café com Pastores nos Distritos

O discipulado atua nesses eventos em momentos de comunhão, ensino e aprendizado nos “Cafés com pastores” nos distritos e até em outras regiões, na qual podemos compartilhar e tirar dúvidas.

Treinamento de Discípulos e Mestres

Passo a Passo do TDM

1.   Definir o local, dia, horário;

2.   Cronograma do Treinamento – as datas e os respectivos

3.   Definir uma equipe de trabalho:

  • Coordenação;
  • Louvor/som e data show;
  • Intercessão;

4.   Criar um email ou grupo dos alunos;

5.   Buscar os módulos na Sede regional;

6.   Traçar as tarefas de cada módulo;

7.   Traçar encontros com a equipe;

8.   Estipular a data da formatura;

9.   No módulo 4 montar uma comissão de formatura dos alunos

10. Na parte da tarde dos módulos é preciso ter sempre uma dinâmica;

 

Módulos e Ênfases Gerais de cada Módulo

 

Módulo 1 – Restaurados para restaurar

  • Restauração e cura;
  • Cura dos relacionamentos;
  • Tratamento;

 

Módulo 2 – Aptos para o Chamado

  • A importância de o líder reconhecer o chamado e os dons;
  • Caráter Cristão;

 

Módulo 3 – Vida no Espírito

  • Ser um líder espiritual;
  • Conhecer essa dinâmica de se viver em Espírito;
  • Batismo no Espírito Santo;
  • Ouvir a Deus e ter direção dele para fazer o discipulado;

 

Módulo 4 – O Ministério da Palavra

  • A Experiência do líder com a Palavra de Deus;
  • A experiência e a responsabilidade do Discipulador em alimentar
  • Os Métodos de ensino que Jesus usava;

 

Módulo 5 – O crescimento Espiritual

  • A importância do crescimento espiritual;
  • A Importância do crescimento em todas as áreas;
  • Ajudando no Crescimento dos outros;

 

Módulo 6 – Batalha Espiritual

  • O Discipulado e a Batalha Espiritual;
  • O Discipulador como um guerreiro;
  • As armas de Guerra;

 

Módulo 7 – Líder no Reino de Deus

  • O discipulador e visão de Reino de Deus;
  • Os desafios do Reino de Deus;

 

Módulo 8 – Discipulado como estilo de vida

  • A visão do Discipulado;
  • O Papel do Discipulador/ discípulo;
  • A visão dos grupos;
  • Visão da Igreja Metodista na primeira região;

 

Módulo 9 – Um compromisso com a Visão de Deus

  • A dinâmica do grupo;
  • Resolvendo problemas no grupo;
  • Um grupo saudável;

 

Os papéis de cada um no grupo