Esperança e anúncio do Evangelho no Presídio Feminino Joaquim Ferreira

Somos chamados como Igreja de Cristo a “exalarmos o Seu bom aroma” sendo sinal e luz de Sua presença em lugares e geografias de absoluta ausência de luz e esperança. No presídio Feminino Joaquim Ferreira de Souza (com plexo penitenciário de Bangu) a Igreja Metodista, através da Pastoral Carcerária, tem se disposto a ser sinal e presença do evangelho.

Segundo dados do Ministério da Justiça houve um aumento de 680% de mulheres presas no Brasil nos últimos 16 anos. A maioria delas é mãe e está longe dos seus filhos e lares. É a provedora do lar e possui dependentes. Em geral, as mulheres submetidas ao cárcere são jovens, têm filhos, são as responsáveis pelo sustento familiar, possuem baixa escolaridade, representam os mais pobres em nossa sociedade. Tinham trabalho informal antes de serem presas.

Uma dedicada equipe de evangelistas tem sido boa nova em meio a este grupo carente de justiça, amor e esperança.

Estiveram presentes no último culto o Pastor Alexandre de Medeiros (pastor ajudante na Igreja Metodista em Realengo), Evangelista Neuseli Silva e Pastor Edvandro Machado (Secretário executivo de Ação Social e Coordenador da Pastoral carcerária na Região)