Ataque à Igreja Metodista no Paquistão

Ao menos 9 pessoas morreram e 25 ficaram feridas em um atentado terrorista cometido ontem (17) contra uma Igreja Metodista em Quetta, na província de Baluchistão, no Paquistão. O O local fica a cerca de 65 km da fronteira afegã. Militantes invadiram a igreja, que reunia cerca de 400 pessoas no dia. O grupo Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do atentado, de acordo com a agência privada de contraterrorismo SITE, mas não forneceu evidências que comprovem a relação.

Um dos terroristas estava com explosivos pelo corpo e os detonou, cometendo suicidio. A polícia conseguiu neutralizar apenas um dos criminosos, que morreu na entrada do templo. Os outros dois fugiram. “Se os homens tivessem ido mais longe, poderiamos ter centenas de baixas”, acrescentou.

Um dos homens detonou seu colete de bomba e o outro foi parado em um tiroteio com a polícia. Mais dois deles fugiram e uma operação de pesquisa está em andamento, de acordo com relatórios. Declara-se que dezenas de pessoas foram feridas no ataque, que ocorreu durante um serviço de domingo na Igreja Metodista Memorial de Bethel. Uma testemunha disse à BBC que várias crianças que freqüentavam a escola dominical tinham se refugiado enquanto os tiros continuavam em torno deles.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Dr. Mohammed Faisal, condenou o ataque. Os ataques na região muçulmana, principalmente sunita, não são incomuns, muitas vezes visando a comunidade muçulmana Hazara Shia em atentados suicidas. A minoria cristã do Paquistão também tem sido freqüentemente objeto de ataques militantes. Guardas foram colocados perto da igreja em Quetta como resultado.

A igreja foi construída em 1935, durante o governo britânico no Paquistão. Em 2013, o Talibã paquistanês cometeu o maior ataque contra uma igreja cristã, em Peshawar, que provocou 100 mortes.

Redação EC
Com informações de BBC News e Ansa Brasil